A Defesa Civil Nacional ganhou um novo aliado no monitoramento de eventos climáticos na região amazônica.  O Ministério da Integração Nacional vai utilizar dados do novo Sistema Integrado de Monitoramento e Alerta Hidrometeorológicos, coordenado pelo Ministério da Defesa. A plataforma irá auxiliar na prevenção e tomada de decisões em casos de desastres naturais, como enchentes, enxurradas e alagamentos.  O novo sistema é capaz de prever eventos climáticos com até 30 dias de antecedência. O Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, afirma que a ferramenta vai ajudar, inclusive, a salvar vidas na região.

“Com essa ferramenta nós estamos complementando um portfólio de informações que permitirá cada vez mais o aprimoramento e através da informação e da integração da mesma que nós consigamos a partir daí ter a eficiência plena na gestão desses eventos climáticos. É importante registrar que associado a essa ferramenta, que hora se disponibiliza, nós temos através do CENAD, do Ministério da Integração Nacional um monitoramento climático e de todos os eventos, convergem todas as informações para que possamos evitar catástrofes para que possamos fazer alerta para as regiões que eventualmente venham a ser atingidas”, diz Helder Barbalho   

O novo sistema conta com um radar meteorológico que será a base para emissão de alertas. Com ele, será possível saber a direção das chuvas, a intensidade, onde ela vai cair e a velocidade com que vai atingir as cidades. As frequentes cheias nos rios da região também serão monitoradas e alertas serão emitidos para a população que mora em áreas de risco. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, destacou que, em um futuro próximo, o objetivo é o sistema de monitoramento atender outras partes do País.

BrMaisNews/Henrique Carmo