Uma nova estratégia do Ministério da Saúde vai tentar reduzir as mortes de recém-nascidos e melhorar a qualificação das maternidades que acolhem esses bebês. A iniciativa vai contemplar nove estados que concentram as maiores taxas de mortalidade neonatal no país: Amapá, Amazonas, Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Piauí, Roraima e Sergipe. Além disso, o Ceará vai fazer parte do grupo porque possui um centro de referência da Rede Cegonha, que é uma importante estratégia relacionada a esse projeto. A medida prevê a redução da mortalidade nos primeiros 28 dias de vida e o aumento na taxa de aleitamento materno. A diretora de Ações Programáticas e Estratégicas do Ministério da Saúde, Thereza de Lamare, explica que, para garantir o melhor início de vida ao recém-nascido, é preciso oferecer apoio técnico e capacitação de profissionais.

“O objetivo dessa estratégia é fortalecer as ações que já vêm sendo implementadas na saúde da criança, especialmente depois da publicação da portaria que instituiu a Política de Atenção Integral à Saúde da Criança. Então o nosso objetivo é fazer uma integração das ações que estão voltadas diretamente a Atenção Neonatal. Fazer uma ação integrada junto às maternidades que têm maior número de óbitos neonatais em 10 estados para que a gente possa fazer um apoio sistemático a esses profissionais de saúde”.

A iniciativa, chamada de QualiNEO, será desenvolvida até julho de 2019 nas maternidades selecionadas. Ao final desse período, o Ministério da Saúde vai entregar um selo de qualidade às instituições que, além de integrar a estratégia, também conquistarem melhoras nos atendimentos. Para mais informações acesse www.saude.gov.br.

Fonte: Agência do Rádio/Reportagem, Janary Damacena.